webinar-iotIDC atualizou sua previsão sobre os gastos mundiais em Internet das Coisas (IoT) e estima que o volume de capital investido na tecnologia em 2017 será de US$ 800 bilhões, aumento de 16,7% no ano a ano. Até 2021, os gastos em todo o mundo com hardware, software, serviços e conectividade para IoT deverão chegar a US$ 1,4 trilhão.

De acordo com a IDC, o verdadeiro valor de IoT está nos softwares e serviços que atuam em conjunto com os dispositivos para permitir a interpretação dos dados capturados e quais as ações a serem tomadas. A discussão já não é mais sobre os sensores conectados, mas sim nas soluções que podem trazer os insights que geram o valor ao negócio.

Os setores que mais investirão em IoT neste ano serão manufatura (US$ 183 bilhões), transporte (US$ 85 bilhões) e utilities (US$ 66 bilhões). O mercado consumidor será o quarto maior, com US$ 62 bilhões, que deve crescer a 19,4% no ano a ano e alcançar o terceiro lugar em 2021. O setor de seguros terá o maior índice de crescimento no período, com 20,2%.

O caso de uso com maiores gastos em 2017 será o de operações de fabricação, com US$ 105 bilhões. Tecnologias para redes inteligentes de energia elétrica, saneamento básico e gás (US$ 56 bilhões) e transporte de cargas (US$ 50 bilhões), vem em seguida. O gerenciamento dos ativos de produção (US$ 45 bilhões) e a tecnologias para cidades inteligentes (US$ 40 bilhões) complementam o “top 5”.

Embora esses casos de uso continuarão a ser as maiores áreas de gastos IoT em 2021, a IDC prevê que as tecnologias domésticas inteligentes terão um crescimento ano a ano de 19,8% em cinco anos. Os casos de uso com maior crescimento, no entanto, serão automação de instalações de aeroporto (33,4%), carregamento de veículos elétricas (21,1%) e em marketing no varejo (20,2%).

Da perspectiva de tecnologia, o hardware contará com o maior gasto até 2021, mas deve ser superado pelos serviços a médio prazo. Enquanto o primeiro será dominado pela venda de módulos e sensores, as despesas do segundo serão distribuídos entre serviços de conteúdo, de TI e implantação.

O software é a tecnologia que mostrará os maiores índices de crescimento. As plataformas de IoT crescerão a 29%, software de análise a 20,5% e segurança a 16,6%. O hardware também tem um bom índice de crescimento, com 15,1%.

A Ásia Pacífico (excluindo o Japão) vai liderar o investimento em IoT durante os cinco anos do estudo, com gastos deus$ 455 bilhões em 2021. A segunda e terceira maiores regiões serão os Estados Unidos (US$ 421 bilhões em 2021) e Europa Ocidental (US$ 274 bilhões). As regiões que deverão ter o maior crescimento nos gastos ano a ano são a América Latina (21,7%), Oriente Médio e África (21,6%), e Europa Oriental e Central (21,2%).