Volume de produção no campo vem crescendo não só pelas sementes especiais, mas também graças ao uso de tecnologias de IoT.

A SmartCore – fornecedora de chips e módulos para comunicação wireless, biometria, conectividade, rastreamento e automação – estará presente na IoTLatinAmerica 2018 com seu grande portfólio de produtos e oferecendo consultoria para soluções personalizadas para cada modelo de negócio. A terceira edição do mais importante evento B2B exclusivamente voltado ao setor e com foco na geração de negócios acontece nos dias 29 e 30 de agosto no Transamerica Expo Center, simultaneamente ao 3° Congresso Brasileiro e Latino-Americano de Internet das Coisas (IoT).

O diretor da SmartCore, Ricardo Adulis, explica que a Internet das Coisas já está em vários setores e o agrícola não é diferente. Atualmente, segundo Adulis, a IoT é utilizada tanto pelo grande como também pelo pequeno produtor, que busca eficiência no seu negócio. Confira a seguir a entrevista:

Como será a participação da SmartCore na IoTLatinAmerica? Quais as expectativas sobre a participação na feira?

Estamos ainda vivendo um momento de “febre” sobre o IoT, com várias ideias surgindo, algumas que trarão efetivamente benefício ao usuário e outras que serão identificadas como supérfluas. Esperamos neste ano um movimento ainda maior no evento onde conseguiremos diferenciar visitantes em estágios diferentes de maturação do seu businessplan e a SmartCore estará presente naIoTLatinAmerica para uma discussão personalizada sobre os projetos, compartilhando nossa visão e potenciais soluções.

A SmatCore vai apresentar a linha U-Blox na IoTLatinAmerica. O que é e como funcionam esses dispositivos?

Com a linha u-blox atendemos diferentes necessidades do IoT:

– localização com nossa linha de GPS / GNSS. Apresentaremos nossa nova linha de GNSS u-blox F9, com suporte a multi-constelação, muti-banda e precisão centimétrica;

– comunicação de curto alcance como WiFi ou Bluetooth. Apresentaremos o NINA-B3, um Bluetooth Low Energy com alcance de 1Km e suporte a Mesh;

– comunicação via celular; a evolução da comunicação celular para o IoT se dará pela introdução do padrão NB-IoT, também conhecido como LTE Cat NB1. A u-blox possui modems que suportam diferentes tecnologias de forma simultânea ou intercambiável, otimizando o tempo e custo de projeto, tais como 2G, 3G, 4G, NB-IoT. Além da família SARA-N4, com suporte a NB-IoT / Cat.M1, apresentaremos o novo modem 2G de baixo u-blox SARA-G450.

O uso da Internet das Coisas está crescendo no setor agrícola? Como elas podem ajudar na logística e aumento da produção? 

Como todos sabem o Brasil é um país agrícola. O volume de produção vem crescendo, não somente devido a investimentos em sementes especiais, mas também por conta de investimentos em tecnologias de conectividade e automação. A falta de conectividade celular no campo impede a comunicação online, mas não entenda que por causa disso o campo não está conectado. Mesmo onde não há um backbone para permitir acesso remoto a informações há muita conectividade já presente no campo, Como exemplo, a colheitadeira que se comunica com o caminhão e veículos autônomos que fazem a reposição de alimento para animais. O aumento da produção, da qualidade do bem produzido, a otimização logística e financeira é obtida de diferentes formas:

– sensores no solo permitem monitorar umidade e otimizar a irrigação artificial;

– tratores de aspersão de defensivos agrícolas com visão computacional embarcada fazem a análise do terreno e da saúde da planta de maneira a permitir controle imediato da necessidade e quantidade de defensivo a ser aplicado na micro região em análise.

Que parcela dos empreendedores agrícolas já adota essas novas tecnologias? Quem mais usa são os grandes produtores, ou o pequeno produtor já está também incorporando as tecnologias ao negócio? 

A divulgação maciça que tem ocorrido na mídia em geral sobre IoT e tecnologia no campo faz com que todo perfil de produtor, do pequeno ao grande, procure cada vez mais soluções tecnológicas para seus problemas, pois todos têm algo em comum: a preocupação em otimizar resultados. Vivemos uma fase em que novas tecnologias permitem executar hoje o que antes era inviável técnica ou financeiramente, ou seja, a tecnologia hoje também está no produtor de menor porte. O produtor de grande porte busca otimizar resultado e controlar remotamente para ver o que ocorre na fazenda, pois muitas ele nem visita. O produtor de menor porte, como está presente localmente, muitas vezes não está preocupado com o acesso remoto, mas somente com a otimização do custo de produção.

Hoje é grande o número de fabricantes e a variedade de produtos é igualmente crescente conforme a tecnologia evolui. A SmartCore oferece a consultoria para a escolha do produto ideal a cada finalidade?

Desde o princípio a SmartCore atuou ao lado da engenharia do cliente de forma a discutir a aplicação, viabilidade técnica e comercial. Agregamos ao cliente os mais de 10 anos de experiência, além da qualidade e inovação dos produtos. Importante relembrar a complexidade tributária do Brasil, por vezes nos deparamos com a engenharia do cliente sem olhar para o complexo mundo tributário, analisando de forma incompleta a estrutura de custos de seu produto devido não compreender situações que geram crédito ou débito de tributos. Atuamos também nesta área ajudando na análise.

Recent Posts